fbpx

Já ouviu falar em dívida ativa de veículos?

Em primeiro lugar, o IPVA é o Imposto sobre Propriedade de Veículo Automotor, encargo estadual cobrado a todo proprietário de veículo, se atrasar ele estiver em atraso, pode virar dívida ativa.

Os valores são divididos igualmente entre os estados e municípios e utilizados para gastos públicos, como: segurança, saúde, transporte e educação.

O não pagamento deste imposto poderá implicar em consequências, uma delas é ficar inscrito (a) na dívida ativa de IPVA.

Além deste problema, você também poderá ter restrições em seu CPF (Cadastro de Pessoa Física), que lhe impossibilitarão realizar concessões de crédito.

E ainda, se for pego (a) conduzindo um veículo com o IPVA atrasado, será autuado (a) em uma infração gravíssima, que poderá gerar multa e apreensão do veículo.

De antemão, o valor do IPVA é definido de acordo com cada estado, separadamente, e são os órgãos competentes os responsáveis pela alteração de valores.

Por exemplo, no estado de São Paulo, além do valor do imposto, é cobrada uma alíquota de 4% sobre o valor venal do automóvel.

Quer entender melhor como isso funciona? Seja bem-vindo (a) e boa leitura!

 

O que acontecerá se eu não pagar o IPVA?

Primeiro, com o atraso do pagamento serão geradas multas e juros que aumentarão consideravelmente o valor da dívida.

Nesse sentido, adiar o pagamento lhe trará problemas com o Estado e fará a dívida se tornar uma bola de neve.

Do mesmo modo, sem o comprovante de quitação do imposto não é possível realizar o licenciamento anual do automóvel, o que também irá gerar multas e fará com que o veículo seja apreendido.

Essa taxa paga no licenciamento é o comprovante de que o veículo encontra-se em perfeitas condições para trafegar por todo o território nacional.

Como dito, a inscrição do seu nome na dívida ativa de IPVA fará com que você não consiga realizar empréstimos bancários e aumentará a restrição de créditos, de modo geral.

Isso também dificultará em uma futura venda do automóvel, porque é muito raro conseguir um comprador que se comprometa em assumir as dívidas do veículo deixadas pelo antigo dono.

Então, para evitar todos esses constrangimentos, tente, sempre que puder, quitar essa dívida dentro do prazo.

 

Como sei se eu tenho uma dívida ativa de IPVA?

Todos os estados do país possuem um sistema digital para consultas.

 

Basta clicar no botão, acessar o nosso site e fornecer o número do Renavan e placa de seu veículo, é possível resolver tudo online.
Se houverem dúvidas, é possível acessar todas as informações diretamente no site da Secretaria da Fazenda do seu estado e lá estarão todos os dados necessários.

Calculando uma dívida de IPVA

Já dissemos que cada estado tem seus valores de impostos, porém as mudanças de alíquotas precisam ser aprovadas pelo legislativo.

Para fazer o orçamento de sua dívida é possível consultar os valores que cada órgão utiliza.

Traremos como exemplo o estado de São Paulo para explicar como funciona o cálculo da dívida e como os valores aumentam de maneira muito rápida:

Com uma alíquota em 4%, o IPVA de um veículo no valor de R$ 50.000,00 será de R$ 2.000,00.

Ao mesmo tempo, caso o pagamento esteja em atraso, será cobrada uma multa de 0,33% ao dia de atraso, fixada em 20% após o atraso de 2 meses, além dos juros baseados na taxa Selic.

O proprietário do veículo poderá ser inscrito na dívida ativa após 30 dias de atraso. Caso isso ocorra, a multa poderá atingir o valor de 40% do imposto e serão acrescidos os custos judiciais do processo.

De acordo com o tabelamento da OAB/SP, o valor mínimo, neste caso, será de R$ 2.111,14.

Sendo assim, após 30 dias e a inscrição na dívida ativa, o débito de 2.000 passará a valer, no mínimo,
R$ 4.900,00, aumentando em quase 150% o valor inicial da dívida.

 

 

divida-ativa

O que faço para pagar uma dívida ativa de IPVA?

O pagamento de sua dívida poderá ser realizado de maneira fácil, via internet. O proprietário do veículo não precisa, necessariamente, esperar a notificação chegar.

Via internet você poderá ficar A par do valor a ser pago e ainda, escolher se deseja pagar sua dívida de maneira parcelada ou à vista.

E ainda, se por acaso, você não tiver condições de quitar sua dívida em imediato, ainda poderá recorrer a uma alternativa.

Os Programas de Parcelamento oferecidos pelos estados poderá ser seu grande aliado e você poderá quitar todo o valor aos poucos.

Porém, você deve se manter sempre atento (a) porque existem prazos que precisam ser cumpridos. Para recorrer a este meio, verifique nos sites das Secretarias de Fazenda de seu estado para saber se poderá contar com o recurso.

 

divida-ativa

E qual o melhor, pagar à vista ou parcelar minha dívida?

Se você tiver alguma dúvida sobre os parcelamentos de dívidas antigas, o Programa de Parcelamento falado anteriormente é uma boa saída.

Trazendo o estado de São Paulo como exemplo novamente, o programa do estado permite quitar o valor de sua dívida à vista, reduzindo-o em 75% e seus juros em até 60%.

Para parcelar em até 18 vezes, serão abatidos 50% no valor da multa e outros 40% dos juros.

Para pessoas físicas, o valor de cada uma das parcelas não poderá ser inferior à R$ 200 e R$ 500,00 para pessoas jurídicas.

Contudo, mesmo com a criação destes programas de parcelamento para facilitar o pagamento de sua dívida, muitas pessoas não têm condições de quitar essas contas.

Porém, uma saída é realizar um empréstimo bancário com os juros mais baixos, porque só assim você acabara com sua dívida e terá como pensar em uma maneira para quitar a outra.

Nesse meio tempo, muitas pessoas utilizam o próprio veículo como meio de garantia, e outras, optam por realizar um refinamento de veículo como condições para seguir com o empréstimo.

Optando por este caminho, o automóvel deverá já ter sido quitado e não poderá ser batido ou recuperado.

O ano de fabricação do mesmo não poderá ser inferior a 2004 e é fundamental que o cliente seja maior de 18 anos.

Sendo assim, o bem será utilizado como garantia de seu empréstimo e o IPVA que estiver em atraso será descontado do valor solicitado.

 

 

Conclusão

Lembre-se de pesquisar bem os locais antes de realizar seu empréstimo. Existem bancos que você conseguirá realizar seu empréstimo, utilizando seu veículo como garantia, com taxas a partir de 1,59% ao mês, e terá até 48 meses para quitar a dívida.

Ficou com alguma dúvida ou deseja contratar nossos serviços? Entre em contato conosco no site ou em nossas redes sociais. Será um prazer atende-lo (a).

Grande abraço!

2020-10-01T14:54:49+00:00 outubro 1st, 2020|Despachante, Dicas, IPVA|0 Comentários

Já vai embora sem consultar os seus débitos?

Pesquise agora é grátis!

de desconto

Utilize o código #popup20